noticias


13/05/2015 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
AGC Chemicals amplia negócios com setor de autopeças no País.
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Presente no Brasil desde 2012, a AGC Chemicals vem aumentando o fornecimento de seus compostos fluorquímicos para a indústria de autopeças, com cerca de 10 clientes globais do setor que já representam metade do faturamento no País. Atualmente a empresa importa dos Estados Unidos, Inglaterra e Japão insumos usados principalmente em componentes de plástico e borracha, como dutos, juntas de vedação e cabos elétricos. "Estamos recentes e ainda não atingimos todo o potencial do mercado brasileiro. O plano é que até 2017 a filial se torne um centro regional para atender toda a América Latina", afirma Daniel Hamaoui, gerente de desenvolvimento de negócios da divisão da AGC no Brasil. 

O grupo japonês AGC já está estabelecido no Brasil com sua divisão de vidros automotivos, que tem fábrica em Guaratinguetá (SP), e agora busca incrementar os negócios na região com seus compostos químicos de maior valor agregado, os chamados fluorquímicos. Segundo Hamaoui, a indústria automotiva está entre os maiores clientes porque precisa usar componentes de alta resistência e confiabilidade, que são fabricados com insumos especiais. "A decisão de vir para o Brasil e fazer uma base para os demais mercados latino-americanos foi tomada porque verificamos o aumento da demanda nas autopeças por compostos de alta complexidade tecnológica", explica o executivo. 

Entre os compostos fornecidos para a indústria de autopeças pela AGC Chemicals, os mais usados são o Fluon ETFE e o AFLAS. O primeiro é uma linha de resinas adesivas usadas principalmente em dutos de combustível de polipropileno e poliamida (nylon), para garantir resistência a agentes químicos e altas temperaturas, além de dissipar eletricidade estática e impermeabilizar completamente a peça para evitar emissões de líquidos ou gases. Já o AFLAS é um flúor-elastômero usado em componentes de borracha, como juntas de vedação, que trabalham em condições agressivas e por isso precisam resistir ao calor, compostos alcalinos, solventes e vapor. 

Atualmente 100% dos produtos fornecidos pela AGC Chemicals no Brasil são importados. Ainda não existe decisão tomada para a instalação de uma fábrica. Hamaoui afirma que isso dependerá do comportamento do mercado, mas admite que seria possível para produzir os algumas misturas de compostos.
 


Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento