noticias


23/02/2015 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Metro-Shacman e Grupo Shaanxi anunciam joint venture no Brasil
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

 

Shacman anuncia a criação de uma joint venture entre a Metro-Shacman, representante brasileira e importadora, e o Grupo Shaanxi Automobile, que detém o controle da marca chinesa, para dar continuidade ao seu projeto de fabricar caminhões no Brasil. O novo acordo assinado no fim de janeiro durante a conferência anual do grupo na cidade de Zhuhai, na China, prevê um investimento de US$ 100 milhões para a instalação da linha de montagem em Tatuí, no interior de São Paulo, conforme comunicado divulgado na sexta-feira, 20.

A nova empresa (joint venture) denominada Shacman do Brasil contará com terreno próprio da Metro-Shacman de 54 mil metros quadrados em Tatuí, dos quais 12 mil metros quadrados são de área construída. Pela previsão da companhia, os primeiros caminhões devem sair da linha de montagem em 2016. 

"Celebramos um marco importante para a produção de veículos Shacman no Brasil, com total apoio de um dos maiores fabricantes de veículos do mundo", afirma Reinaldo Reis Vieira, CEO da Metro-Shacman, na ocasião da assinatura da joint venture com Wang Gang, vice-presidente da Shaanxi. Também participaram da cerimônia representantes da marca Shacman da América Latina, Ásia, Autstrália, Oriente Médio e África.

Procurada, a Metro-Shacman não deu mais detalhes sobre a joint venture: se a participação será de 50% para cada uma e se manterá o aporte de R$ 400 milhões que havia anunciado em 2011 quando divulgou sua intenção de construir uma fábrica no Brasil.

TRAJETÓRIA CHINESA

Antes de confirmar sua participação no mercado brasileiro, a Shacman foi uma das muitas marcas de origem chinesa a anunciar a intenção de vender e fabricar caminhões no Brasil. Em 2011, diversas marcas da China se apresentaram ao público especializado durante a Fenatran, incluindo a própria Shacman, quando ainda estava em processo de homologação de seus caminhões para o País. 

Em maio de 2012, o grupo Shaanxi Automobile chegou a anunciar um investimento de R$ 1 bilhão para a cidade de Caruaru (PE) (leia aqui). Já no ano seguinte, com a sobretaxação do IPI para importados, a maior parte das empresas chinesas estacionou seus projetos e importações e em 2013 a Shacman foi a única chinesa presente no evento daquele ano. Naquela ocasião, o diretor de desenvolvimento de negócios, Marco Gonzalez, havia afirmado que fabricaria aqui o cavalo mecânico extrapesado TT 440 6x4 (leia aqui).

Ainda em 2013, a Metro-Shacman se habilitou ao Inovar-Auto como investidora, garantindo a importação de até 2,5 mil caminhões por ano sem a sobretaxação até o início de sua produção, previsto para 2016, período que está mantido pela empresa. No ano passado, se associou à Anfavea, tornando-se a primeira marca de caminhões de origem chinesa a fazer parte da entidade. 

De acordo com os dados da associação, as vendas da Shacman somaram 51 unidades no ano passado, sendo que em 2013 os licenciamentos foram de 31 caminhões.

 

FONTE: AB



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento