noticias


26/05/2011 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Na mira do Headhunter
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Não somente os diamantes são eternos

 

Apesar de todos dizerem que as mudanças são mais rápidas hoje do que nunca e que precisamos nos adaptar rapidamente a elas, muitos profissionais entram em pânico quando: o chefe muda, a estrutura da área muda,o melhor amigo do trabalho resolve deixar a empresa, a empresa muda a sede de lugar, o presidente da empresa muda ou mesmo a empresa passa por um processo de fusão.

 

Não que estes processos não sejam traumáticos, mas há uma maneira de minimizar o risco de stress nestas situações. E a chave é: saiba escolher corretamente seu emprego ou sua atuação profissional.

E como fazer isto?  Identificando o que lhe faz comprar o desafio daquele emprego e qual é o risco vinculado a esta escolha.

Parece difícil, mas não é! Veja alguns exemplos de motivos para escolher um emprego ou manter-se nele:

1) Porque  encantou-se pelo seu futuro/atual chefe.
>> Se esta for a única razão que lhe faz escolher um emprego, você está assumindo um grande risco. E se este profissional deixar a empresa ou mesmo for despedido um mês depois de você entrar?

2) Porque  a empresa está em uma das 150 Melhores para se Trabalhar
>> Não necessariamente o que  agrada os profissionais de determinada empresa agradará você. Entre as premiadas do Guia das 150 existem empresas completamente diferentes entre si. Umas poderão lhe agradar, outras não. (a melhor empresa para você trabalhar)

3) Porque  o salário é muito bom.
>> Cuidado, tudo na vida tem um preço. às vezes o preço para se ter um salário maior não compensa.

Então como decidir qual emprego aceitar ou qual tipo de empresa perseguir? Buscando na posição ou na empresa sua paixão. Pareceu romântico? Pode até ser, mas é a pura verdade!

Alguns têm paixão pela competitividade: sua felicidade é a competição sadia sempre. Se não há competição acirrada diária, se desmotivam. Se aceitarem uma posição em uma empresa competitiva, o chefe poderá até mudar, mas a essência competitiva estará ali.

Outros têm paixão por ajudar a melhorar o mundo. Trabalhar em uma ONG ambiental, em um hospital ou com educação podem ser exemplos; mesmo se o presidente destas organizações mudar, o objetivo permanecerá provavelmente.

A paixão é o combustível que nos move e a paixão não muda. Você apenas encontra novas maneiras de expressar sua paixão.

Quer descobrir a sua? Lembre dos melhores momentos da sua vida profissional. O que eles tinham/têm em comum?

Não somente os diamantes são eternos, sua paixão também.

BOA SORTE!!

 

Fonte: http://vocesa.abril.com.br/blog/marcelo-cuellar/



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento